O papel de um educador

O trabalho de um educador não é fácil. Além de ensinar regras de ortografia, fórmulas matemáticas, relembrar fatos históricos, mapear transformações geográficas, é necessário também, cativar o interesse do outro. O compromisso também é moral.

Tudo aprendido é muito belo. Feio é olhar para fora, onde há uma força muito grande que deseduca. São pais que deseducam; são políticos que deseducam. São injustiças sociais e sistemas que deseducam. É a televisão que deseduca. E principalmente, o que mais deseduca é o mau exemplo.

Ter um olhar pessimista, não adianta É preciso olhar para a luz que sempre existe. Se contentar com o que é ruim, é se igualar e anular a própria presença. É preciso sempre olhar para cima e, por cima, pois no meio de qualquer caos, sempre há um resquício de algo melhor.

Cada educador deve ser o responsável pelo próprio caminho. Não deixe que te coloquem em qualquer lugar. Saiba você aonde é que você quer se colocar. Não se satisfaça com o mais ou menos. Porque educadores mais ou menos o mundo já está cheio. Pense grande e seja grande. Um grande educador.

E um grande educador hoje precisa ter compromisso, dedicação e responsabilidade com o seu trabalho, com a sua função e com o seu papel. Um grande educador precisa ser exemplo da sua prática. Precisa ter discernimento para saber o que é certo e o que é errado; justo e injusto. Amor pela arte de ensinar e respeito pelas dificuldades de cada um. Criatividade para cativar e para fazer ser entendido. Paciência com os aprendizes. Humildade para ser um aprendiz também. Sempre. E, além disso, um grande educador precisa possuir um grande espelho, para enxergar o seu potencial; para se enxergar. E somente você se enxergando as pessoas te enxergarão. Sabedoria também é essencial. Sabedoria para falar, e sabedoria para se calar. Sabedoria para brilhar e para deixar que os outros brilhem. Sabedoria para jogar fora uma idéia que não deu certo, e repensar tudo novamente. E um grande educador, deve ser sobretudo, um grande filósofo, pois só quem tem a alma de um filósofo é capaz de pensar por caminhos até então, nunca imaginados.

Cada um tem dentro de si uma semente plantada. O destino de tal semente depende do quanto cada um se adubará, se semeará e podará os próprios galhos. Façam que a semente de vocês crie raízes fortes e cresça. E ao crescer, não sejam como a orquídea, que embora muito forte, precisa de muita cautela. Não sejam como a rosa, que com a sua frágil beleza se curva a própria morte. Não sejam também como a violeta, que nunca suporta o excesso. Tenham a essência de um cactus, que com o pouco que recebe, se fortalece. Mas sejam e cresçam mesmo, como a flor de lótus, porque essa sim, cresce lindamente em qualquer ambiente.